fale conosco Fale conosco
facebook twitter youtube

 

09/08/2016
PRECONCEITO E DISCRIMINAÇÃO É CRIME!!!!


A+ A-
Tamanho da letra

HOMENS E MULHERES, QUE OCUPAM CARGO DE AUXILIAR DE INFORMÁTICA NO SERPRO, SÃO CAPAZES DE ASSUMIR QUALQUER CARGO OU FUNÇÃO DESDE QUE TENHAM OPORTUNIDADE!!!

Vejam a postagem feita no grupo ELEIÇÕES#SOUSERPROS dia 05/08/2016 as 10:15 :31 ( Diálogo entre Strapazon e Valdemir Leão)

" Valdemir Leão. acho muito estranho tu defender que o atual grupo de " rapiadores" que estão no SERPROS tem condições de gerir uma entidade deste porte.

O Antonio Carlos Melo da Silva é um AUXILIAR no SERPRO, com salário de 3 mil e poucos reais, e tinha uma FG do Mazoni para chegar nos 6 mil e poucos reais. Se em 33 anos no SERPRO o cara não conseguiu cargo melhor, é porque não tem capacidade.

Esse caso parece ter semelhança com o recolhedor de bosta de zoológico, que de uma hora para outra virou empresário milionário de sucesso, um gênio das finanças, com dinheiro mal havido do erário público.

Valdemir Leão, caí na real, pois vocês não conseguiram eleger nenhum conselheiro no SERPROS, em eleições democráticas"

Fiquei perplexa e revoltada ao ler essa postagem, não quero aqui entrar no mérito da disputa política no SERPROS porém, não posso deixar de entrar no mérito do teor discriminatório, preconceituoso e desrespeitoso explicitados no bojo da referida postagem. Como se não bastasse o preconceito e discriminação, a comparação esdrúxula e descabida, refere-se ao atual Presidente do SERPROS (Antonio Carlos Melo da Silva), citando, inclusive, seu cargo de AUXILIAR em letras garrafais, e comparando-o ao trabalhador, que tem como função recolher fezes no zoológico. Minha indignação foi maior quando me deparei com o Sr. Alexandre Jordão, Conselheiro Eleito para o CDE , aceitando tal absurdo, ao curtir essa postagem.

Na condição de participante do SERPROS, há 34 anos, e de ainda está no cargo de AUXILIAR de INFORMÁTICA, repudio a atitude tanto do Strappazzon, que escreveu, como a do Conselheiro Alexandre Jordão, em apoiar tamanha aberração. Indago se a função do referido Conselheiro, representa o cargo dos trabalhadores AUXILIARES, depois de tal feito. Sinceramente esperava uma postura mais ÉTICA e descente de quem foi eleito para me representar.

Ao contrario do que foi redigido pelos autores da nota, os AUXILIARES de INFORMÁTICA do SERPRO são trabalhadores DIGNOS E CAPAZES de exercerem qualquer função. A história do SERPRO, mostra isso através da grande quantidade de processos para corrigir disfunções,visto que os auxiliares exerceram e exercem funções diversas as pretendidas ao labor.

Portanto, ser AUXILIAR de INFORMÁTICA no SERPRO nunca foi fácil, e agora muito menos! Ser AUXILIAR é contribuir com o crescimento da empresa, saber lidar com as amarras de um cargo em extinção e que mesmo tendo alcançado vários títulos, quanto cidadão e profissional, isso não dará direito ao crescimento no plano de carreira, portanto, Strappazzon e Alexandre Jordão, o fato de passar 33 ou 53 anos na empresa, no mesmo cargo, nada tem a ver com a falta de competência, e sim com a falta de oportunidade da Politica de Recursos Humanos estabelecida pelo Governo e pela empresa que é perversa e excludente, que sentencia o AUXILIAR a chegar no final de sua carreira com um salário de 3.000,00 aqui citado. 

Os AUXILIARES merecem respeito e reconhecimento pela história de luta e resistência que ajudou o SERPRO a chegar a ser uma das mais importantes empresas de TI.

Pela trajetória e legado dessa brava gente, eu quanto cidadã, mãe, mulher, dirigente e AUXILIAR, não posso me calar diante dessa demonstração expressa de preconceito e descriminação, sob pena de não honrar com meu compromisso de dirigente sindical. Não apenas repudio tal atitude, como também convoco a FENADADOS na pessoa do seu Presidente a se manifestar, afinal, se nossa luta é por uma sociedade mais justa e igualitária, devemos começar pelo combate a qualquer tipo de desrespeito ao ser humano.



EU SOU O CAPITÃO DA MINHA ALMA! NELSON MANDELA

 

Imprimir
Telma Dantas Telma Dantas
.
Telma Dantas é Auxiliar de informática do SERPRO e 34 de participante do SERPROS.



2010-2017. Sindicato dos Trabalhadores em Processamento de Dados, Serviços de Informática e Similares do Estado do Ceará | Sede: Avenida Tristão Gonçalves, nº 1250 | Centro | Fortaleza - CE | CEP: 60.015-001 | Fone: (85) 3252-4771 / (85) 3048-1414
Código Sindical: Nº 914.005.436.02860-3 | Web site: www.sindpdce.org.br | E-mail: falecom@sindpdce.org.br
Atualizado pela Assessoria de Comunição do SINDPDCE, Wanessa Canutto, produzido por TEIA DIGITAL